Ilha do Mel – abr/15

Em abril de 2015, pegamos a estrada para conhecer a Ilha do Mel, no litoral do estado do Paraná.

A ilha do Mel é um ponto turístico de muita importância no estado do Paraná. É considerada por muitos, as melhores praias do estado. Ela faz parte do município de Paranaguá. Na ilha não tem carro, moto ou tração animal. Só bicicletas…

Para chegar até lá, barcos saem de Pontal do Sul (30 minutos de travessia) e Paranaguá (2 horas).

A previsão do tempo não ajudava, mas mesmo assim, resolvemos conhecer mais um destino inédito para nós.

Cerca de 890km entre a cidade do Rio de Janeiro e Paranaguá, onde ficaríamos a primeira noite.

Saímos do Rio de Janeiro, uma terça-feira, feriado de Tiradentes, por volta de 5:30 horas da manhã. Passamos pelos pedágios na Rodovia Presidente Dutra (km 207 – R$ 10,90; km 318 – R$ 10,90 – No Rio de Janeiro). Paramos para lanchar no Graal Três Garças, no km 58, já em terras paulistanas por volta de 8 horas da manhã. Continuando, passamos pelos pedágios no km 87 (R$ 10,90), no km 165 (R$ 4,80), km 180 (R$ 2,70) e km 204 (R$ 2,70). Chegamos à Marginal Tietê tranquilos e pegamos o Rodo Anel, pagando dois pedágios: um de R$ 3,50 e outro de R$ 1,60.

Continuando pela Régis Bittencourt, foram mais 6 pedágios de R$ 2,00 nos km 299, km 370, km 426, km 485 e km 542 (em São Paulo) e km 57 (no Paraná).

Uma paradinha no Graal Ouro Verde no km 442 para almoçar e esticar as pernas também foi necessário.

Na altura do km 59 da Régis Bittencourt (já no Paraná), pegamos a estrada da Graciosa: uma estrada bem sinuosa com cerca de 10 km. Muito bonita. Passamos por Morretes e finalmente chegamos em Paranaguá por volta de 18 horas. Fomos procurar um hotel para pernoitar. Após nos alojarmos, fomos ao mercado comprar nosso lanche da noite e água.

A previsão do tempo para o dia seguinte era de chuva e nos deram a dica de que a Ilha do Mel não valeria a pena com chuva. Então ficamos com dúvida do que faríamos, pois queríamos ir logo cedo no dia seguinte para a ilha.

Acordamos na quarta e vimos que a previsão do tempo estava certa e o tempo todo fechado. Resolvemos ficar em Paranaguá e curtir o centro histórico com algumas atrações.

Paranaguá é a principal cidade do litoral paranaense. É a cidade mais antiga do estado.

Visitamos o Aquário (construído em 2014), o Museu de Arqueologia e Etnologia da UFPR, a Igreja da cidade e as ruas do centro.

No fim do dia, atualizamos a previsão e o tempo só melhoraria na sexta-feira.

E o que fazer na quinta?

Resolvemos ir mesmo assim e ver no que ia dar.

Quinta-feira, fomos com chuva fina até Pontal do Sul, onde deixamos o carro (existem alguns estacionamentos) e pegamos uma barca para a ilha.

A ilha possui dois locais para o turista ficar: Brasília (no centro da ilha) e Encantadas (sul da ilha). Em Pontal do Sul, tem que decidir se vai pra um lugar ou para o outro.

Fomos para Encantadas, já com pousada certa, e lá fomos almoçar bem devagar esperando a chuva fina cessar.

Mesmo com chuviscos andamos por perto da pousada e aproveitamos para descansar também, já que com chuva, a ilha perde grande parte do encanto realmente.

Na sexta, como já era previsto, o tempo abriu. Então partimos pras caminhadas.

Uma volta completa na ilha (ida e volta na parte a visitar) leva 22 km. Saindo de Encantadas, Praia do Miguel, Praia Grande, Praia de Fora, Farol, Praia do Farol, Praia do Istmo, Praia da Fortaleza, Fortaleza e retornando pelo mesmo caminho até Encantadas novamente. Tem a opção, também, de pegar barco entre Brasília e Encantadas.

São aproximadamente 7 km entre Encantadas e Brasília pelo caminho mais longo (passando pelos atrativos da ilha, como as praias e o Farol). De Brasília até a Fortaleza são 4 km andando pela praia.

Passamos o dia inteiro andando conhecendo as praias, o Farol e a Fortaleza.

Praia de Fora e Praia Grande ao fundo visto do Farol das Conchas

Na volta, pegamos o barco de Brasilia para Fortaleza.

No sábado, tempo bom novamente e fomos até a Gruta das Encantadas e depois pegamos um sol na praia do Farol.

Retornamos para Encantadas para pegar o barco de volta a Pontal do Sul.

Pernoitamos no Ibis de São José dos Pinhais e domingo por volta das 10 horas regressamos ao Rio de Janeiro.

Novamente os 6 pedágios de R$ 2,00 na Régis entre Curitiba e São Paulo, os pedágios do Rodo Anel e mais pedágios na Dutra (os mesmos da ida). Enfim, regresso à cidade maravilhosa no domingo.

Dicas desta viagem:

1 – Paranaguá: nada de muito interessante. Um ponto estratégio para pernoitar, caso seja melhor;

2 – Ilha do Mel: ficar em Brasilia (melhor estrategicamente) ou Encantadas (mais isolada com mais agito a noite);

3 – Barcas saem de Pontal do Sul (30 minutos de travessia) ou Paranaguá (2 horas de travessia);

4 – Com chuva, a ilha perde a beleza;

5 – 2 dias completos são suficientes para conhecer toda a ilha;

6 – Pontos de interesse: Gruta das Encantadas, Farol das Conchas e Fortaleza;

7 – Estrada da Graciosa: vale a pena conhecer essa bonita estradinha: muito sinuosa, mas de grande beleza.

Voltar para VIAGENS

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s