Viagem para Espanha… Viagem para Gibraltar – dez/15

Final de novembro de 2015 fomos, pela primeira vez, para o velho continente. Europa era o destino da vez. Conheceríamos Espanha, Gibraltar (que pertence ao Reino Unido), Itália, Suiça, França, Mônaco, Islândia e Inglaterra. Aqui nesse post, falaremos de nossa viagem para Espanha e da viagem para Gibraltar.

Pegamos o avião no Rio de Janeiro e, com conexão em São Paulo e Madrid, finalmente chegamos em Málaga.

Pegamos um carro na Goldcar no próprio aeroporto de Málaga (já havíamos feito a reserva pela internet com antecedência). Em seguida fomos para o hotel bem próximo ao aeroporto.

Dormimos para recuperar as energias e no dia seguinte partimos para Granada para conhecer Alhambra, distante 125 km aproxidamente, via A-45 e A-92. Estradas muito boas e aqui tínhamos duas opções: pegar uma rodovia pedagiada e outra sem pedágio. Optamos pela sem pedágio, mesmo com uma velocidade máxima mais baixa. Ótimas estradas.

Chegamos em Alhambra, estacionamos o carro e fomos à máquina eletrônica trocar o ingresso que havíamos comprado pela internet antecipadamente. Rapidamente trocamos e entramos no local.

O site para compra do bilhete antecipado é: Alhambra Oficial

Trata-se de um grande complexo palaciano e fortaleza. O seu interior é seu verdadeiro atrativo, com diversas decorações diferentes. É uma importante atração turística da Espanha. A Alhambra é uma cidade murada que ocupa a maior parte de uma colina. A cidade de Granada tinha o seu próprio sistema de muralhas e Alhambra podia funcionar de forma independente em relação a Granada. Na Alhambra encontravam-se todos os serviços próprios e necessários para a população que ali vivia: palácio real, mesquitas, escolas, …

O local é dividido em 4 partes para facilitar a visita: Generalife, Alcazaba, Palácios Nazaries e El Partal.

Você passa 1 dia completo em Alhambra facilmente. Reserve 1 dia para conhecer sem pressa.

O Mapa de Alhambra abaixo:

00-mapa_alhambra

No final do dia regressamos para nosso hotel em Málaga.

Descansamos do desgastante e empolgante dia e no dia seguinte fomos a Gibraltar, distante aproximadamente 140 km: uma antiga área militar estratégica que é controlada pela Inglaterra. Percorremos alguns quilômetros passando por 3 pedágios até a entrada de Gibraltar. Na estrada principal da Espanha não há sinalização muito clara. Só quando estamos nos aproximando bem de Gibraltar que as placas vão aparecendo com mais frequência, já quase na fronteira. Mas não tem erro.

Gibraltar… surpreendentemente bonito. Pra entrar na península, você atravessa a pista do aeroporto. Os carros tem que parar quando vai pousar ou decolar algum avião. Um dia completo não é suficiente para conhecer bem. Mas foi o que tínhamos.

Em Gibraltar, a moeda é a libra esterlina ou pounds, como dizem os britânicos.

Gibraltar é um território britânico localizado no extremo sul da Península Ibérica. Corresponde a uma pequena península, com uma estreita fronteira terrestre a norte, é limitado, dos outros lados, pelo Mar Mediterrâneo, Estreito de Gibraltar e Baía de Gibraltar, já no Atlântico. A Espanha mantém a reivindicação sobre o Rochedo, o que é totalmente rejeitado pela população gibraltina. O nome Gibraltar origina-se na expressão árabe que significa “montanha do Tárique”. A montanha guarnece o estreito oceânico que separa a África do continente europeu. O nome é uma homenagem ao general muçulmano Tárique que no ano de 711 aí desembarcou, iniciando a conquista do reino.

Como estávamos de carro, fomos direto ao teleférico para subir à parte mais alta de Gibraltar. Deixamos o carro no estacionamento e lá fomos nós.

10-dsc02498

Lá em cima somos recebidos pelos macacos da região, que são uma atração a parte, além de possuir um possuir um circuito de trilhas. E lá fomos nós. Tem um trajeto que circunda todo o paredão do morro de Gibraltar, mas requer cerca de 2 horas para passar pela trilha com sobe e desce. Vistas maravilhosas.

No percurso tem alguns pontos de visitação: uma caverna turística (Gruta de São Miguel); um túnel construído para a segunda guerra mundial, com artefatos da época, simulando como era utilizado pelos soldados; museu de Gibraltar.

No final, voltamos ao estacionamento, pegamos o carro e fomos até o Europa Point, onde tem um farol e a Mesquita Ibrahim-al-Ibrahim.

No fim do dia regressamos para nosso hotel em Málaga.

No primeiro dia de dezembro, havíamos reservado para fazer a tão sonhada trilha do Caminito del Rey. Uau, que visual. A cerca de 60 km de Málaga, entramos pelo acesso Norte, rumo a cidade de Ardales.

O caminito tem 2 entradas: acesso norte e acesso sul. Quando fomos, em 2015, o passeio começava no acesso norte, terminava no acesso sul e havia ônibus para regressar ao acesso norte, onde o carro havia ficado estacionado.

A visita é reservada pela internet antecipadamente, pois a procura é muito grande. É bom ver a agenda bem antes da viagem pra conseguir agendar sem problemas no site.

O site do El Caminito del Rey.

Deixamos o carro estacionado próximo ao tunel de acesso à trilha e fomos para a trilha de pouco menos de 8 km. A trilha, em boa parte do trajeto, beira o rio Guardalhorce, com passarelas suspensas.

Essa trilha já foi considerada a trilha mais perigosa do mundo. Em 2000 o parque foi fechado após 3 mortes de visitantes. Depois de mais de 10 anos fechado para reformas, a trilha voltou a ser cenário de destaque entre os turistas, desta vez com muito mais segurança.

As fotos tentam mostrar um pouco dessa aventura que foi maravilhosa:

No fim do dia regressamos para nosso hotel em Málaga.

No dia 2 de dezembro, fomos conhecer o centro de Málaga durante a manhã. Pontos turísticos que visitamos: Alcazaba, castelo da região que vale a visita, com belas vistas da região e mostra a influência dos árabes na região. Ficamos pouco mais de 1 hora no local. Outro lugar interessante é o Castelo de Gibralfaro.

Depois do almoço partimos para Madrid (530 km) para devolver o carro no aeroporto e conhecer a capital espanhola. Foram 3 dias completos em Madrid.

Pra começar, a malha metroviária de Madrid é espetacular. Você pega o metrô no aeroporto e vai até seu hotel, apenas mudando de “linha”.

Nesses 3 dias visitamos pontos turísticos da cidade e andamos muito. Aliás, para conhecer realmente a cidade, prepare-se para andar e pegar metrô.

Lugares que conhecemos em Madrid:

– Gran Via (principal avenida da cidade)
– Plaza de Espanha (uma das principais praças da capital espanhola)
– Plaza Mayor (retangular, rodeada por edifícios de 3 andares… com bares)
– Palácio Real de Madrid (foi residência oficial do Rei de Espanha… é possível visitá-lo)
– Estádio Santiago Bernabeu (Real Madrid)
– Puerta de Alcalá (monumento localizado na Praça da Independência, constituído por duas portas retangulares que ladeiam 3 arcos)
– Puerta del Sol (praça central da cidade, onde localiza-se o km ZERO das estradas)
– Museu del Prado (pra quem gosta de arte)
– Templo de Debod (arquitetura egípcia, onde pode-se apreciar o pôr do sol)
– Catedral de Almuneda (surpreendente, pois possui bela fachada e interior belíssimo)
– Museu Nacional Centro de Arte Reina Sofía (museu de arte moderna)

A cidade é ótima para se andar a pé, de metrô ou trem (para cidades próximas). Pegue um mapa da cidade no aeroporto ou na internet e trace seu roteiro.

Não deixe de ir no restaurante BOTIN, fundado em 1725, com uma deliciosa comida.

Além disso, reservamos um dia para conhecer Toledo. Fomos a Toledo de trem. Compramos o bilhete na hora e visitamos a cidade que fica a 70 km de Madrid. Um dia é suficiente pra visitar todos os atrativos da cidade (a pé). É possível e recomendamos ir andando da estação de trem até a cidade. São cerca de 15 minutos até o portão de entrada da cidade.

A parte antiga da cidade está situada no topo de uma montanha, cercada em três lados por uma curva do rio, e tem muitos sítios históricos, incluindo o Alcázar, a catedral e o Zocodover, seu mercado central.

Dicas dessa viagem:

1 – Visite Alhambra e separe um dia para visitar sem pressa. Pode ser feito um bate e volta a partir de Málaga;

2 – Gibraltar: uma grata surpresa que também pode ser visitado em 1 dia (mas se puder reservar mais dias para esse belo local seria muito melhor), num bate e volta a partir de Málaga. Os principais pontos turísticos são: o teleférico, a vista de cima da montanha (Upper Rock), Gruta de São Miguel, os macacos que habitam a rocha, Porta dos Judeus, Túneis da 2ª Grande Guerra, Europa Point, Mesquita Ibrahim-al-Ibrahim;

3 – El Caminito del Rey: uma trilha com visual fantástico, nos arredores de Málaga, que deve ser incluída no roteiro. Compre o ingresso antecipadamente no site do El Caminito del Rey;

4 – Pontos turísticos de Madrid que você não pode deixar de ir: estádio Santiago Bernabeu, museu del Prado, Puerta del Sol, andar de metrô, Templo de Debot, Palácio Real de Madrid.

Voltar para VIAGENS

Anúncios